Forró pode ser reconhecido como patrimônio imaterial brasileiro

A proposta será debatida em várias capitais do país

Claudia Magalhães

Quarta, 04/04/18 às 15:01
Atualizado em Quarta, 04/04/18 às 15:46

COMPARTILHE:

Um dos ritmos mais amados do Brasil, o Forró pode ser registrado como patrimônio imaterial brasileiro. Segundo o portal Senado Notícias, a CDR (Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo) irá promover audiências públicas nas cidades de Brasília, Rio de Janeiro e Natal para debates que falam sobre a proposta que dá a Forró o reconhecimento de patrimônio imaterial da cultura brasileira.

Os debates que ainda não possuem datas agendadas, foram sugeridos por Fátima Bezerra, senadora do PT-RN e tiveram sua aprovação nesta quarta-feira (04) na reunião realizada pelo colegiado. A ideia de transformar o ritmo em patrimônio imaterial veio de músicos, compositores, dançarinos, intérpretes e de toda classe artística que trabalha com o gênero.

(Reprodução/Divulgação)

“Desde 2011, o movimento artístico-cultural do Nordeste identificou mudanças na estrutura e programação das festas juninas, bem como nos espaços de produção e reprodução do que se convencionou chamar de autêntico forró nordestino, demandando a defesa e a proteção dos ritmos dessa forma de expressão cultural”, explicou senadora Fátima.

A iniciativa dos artistas tem o intuito de proteger a cultura e valorizar as danças e festas regionais que são são um marco da cultura brasileira. O pedido do registro foi enviado ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional pela Associação Balaio do Nordeste, da Paraíba.

Tags: Forró